Dos Mandamentos que se referem a Deus - Do primeiro Mandamento da Lei de Deus | CATECISMO SÃO PIO X


Dos Mandamentos que se referem a Deus


Uma vez mais vos digo que ninguém me tenha por insensato; ou então tomai-me por insensato, para que também eu possa sentir um pouco de orgulho. O que vou dizer na certeza de poder orgulhar-me, não o digo sob inspiração do Senhor mas como num acesso de delírio. Visto que muitos se orgulham das coisas humanas, também eu vou orgulhar-me. Vós, que sois sensatos, suportais de boa vontade os insensatos. Sim, suportais quem vos escraviza, quem vos devora, quem vos explora, quem vos trata com orgulho, quem vos bate no rosto. Neste ponto, sinto vergonha de dizer, parece que fomos fracos. Quanto às pretensões que qualquer outro possa ter falo como louco também eu as tenho. São hebreus? Também sou. São israelitas? Também sou. São da descendência de Abraão? Também sou. São ministros de Cristo? Falando como louco, eu sou mais ainda. Muito mais pelos trabalhos, muito mais pelas prisões, pelos açoites sem conta. Muitas vezes vi a morte de perto. Cinco vezes recebi dos judeus os quarenta açoites menos um. Três vezes fui flagelado com varas. Uma vez, apedrejado. Três vezes naufraguei, uma noite e um dia passei no alto-mar. Viagens sem conta, exposto a perigos nos rios, perigos de assaltantes, perigos da parte de concidadãos, perigos da parte dos pagãos, perigos na cidade, perigos nos lugares desabitados, perigos no mar, perigos entre falsos irmãos! Trabalhos e fadigas, muitas noites sem dormir, com fome e sede, freqüentes jejuns, frio e nudez! Além de outras coisas, o que pesa sobre mim diariamente, a preocupação por todas as igrejas! Quem está fraco, sem que eu sinta com ele? Quem é seduzido ao pecado, sem que eu fique indignado? Se é preciso contar vantagens, contarei vantagens da minha fraqueza. O Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que é bendito pelos séculos, sabe que não minto. Em Damasco, o governador do rei Aretas pôs guarda na cidade dos damascenos, para me prender , mas através de uma janela, fui descido numa cesta pelo muro, e escapei das suas mãos .




II Cor 11, 16-33




§ 1o - Do primeiro Mandamento da Lei de Deus




1) Por que disse o Senhor antes de ditar os Mandamentos: Eu sou o Senhor teu Deus ?

R: Antes de promulgar os seus Mandamentos, Deus disse: Eu sou o Senhor teu Deus, para que saibamos que Deus, sendo o nosso Criador e Senhor, pode mandar o que quiser, e nós, criaturas suas, somos obrigados a obedecer-Lhe.




2) Que nos ordena Deus com as palavras do primeiro Mandamento: amar a Deus sobre todas as coisas?

R: Com as palavras do primeiro Mandamento: amar a Deus sobre todas as coisas, Deus nos

ordena que o reconheçamos, adoremos, amemos e sirvamos a Ele só, como nos-so Soberano Senhor.




3) Como se cumpre o primeiro Mandamento?

R: Cumpre-se o primeiro Mandamento com o exercício do culto interno e externo.




4) Que é o culto interno?

R: O culto interno é a honra que se presta a Deus só com as faculdades da alma isto é, com a inteligência e com a vontade.




5) Que é o culto externo?

R: O culto externo é a homenagem que se presta a Deus por meio de atos exteriores e de objetos sensíveis.




6) Não basta adorar a Deus interiormente, só com o coração?

R: Não basta adorar a Deus interiormente, só com o coração, mas é necessário adorá- Lo também exteriormente, com a alma e com o corpo juntamente, porque Ele é Criador e Senhor absoluto de uma e de outro.




7) Poderá haver culto externo sem o interno?

R: Não pode de forma alguma haver culto externo sem o interno, porque aquele, desacompanhado deste, fica privado de vida, de merecimento e de eficácia, como corpo sem alma.




8) Que nos proíbe o primeiro Mandamento?

R: O primeiro Mandamento proíbe-nos a idolatria, a superstição, o sacrilégio, a here-

sia, e todo e qualquer outro pecado contra a religião.




9) Que é a idolatria?

R: Chama-se idolatria o prestar a alguma criatura, por exemplo a uma estátua, a uma imagem, a um homem, o culto supremo de adoração, devido só a Deus.




10) Como está expressa na Sagrada Escritura esta proibição?

R: Na Sagrada Escritura está expressa esta proibição com as palavras: Não farás para ti imagem de escultura, nem figura alguma de tudo o que há em cima, no céu, e do que há embaixo, na terra. E não adorarás tais coisas, nem lhes darás culto.




11) Proíbem estas palavras toda a espécie de imagens?

R: Não, por certo. Mas só as das falsas divindades, feitas com intuito de adoração, como faziam os idólatras. E tanto isto é verdade, que o próprio Deus deu ordem a Moisés para fazer algumas, como as duas estátuas de querubins que estavam sobre a arca, e a serpente de bronze no deserto.




12) Que é a superstição?

R: Chama-se superstição toda e qualquer devoção contrária à doutrina e ao uso da Igreja, bem como o atribuir a urna ação ou alguma coisa uma virtude sobrenatural que ela não tem.




13) Que é o sacrilégio?

R: O sacrilégio é a profanação de um lugar, de uma pessoa ou de uma coisa consagra-

da a Deus ou destinada ao seu culto.




14) Que é a heresia?

R: A heresia é um erro culpável de inteligência, pelo qual se nega com pertinácia alguma verdade de fé.




15) Que mais coisas proíbe o primeiro Mandamento?

R: O primeiro Mandamento proíbe também todo o comércio ou trato com o demônio, e o filiar-se às seitas anticristãs.




16) Quem recorresse ao demônio e o invocasse, cometeria pecado grave?

R: Quem recorresse ao demônio e o invocasse, cometeria um pecado enorme, porque o demônio é o mais perverso inimigo de Deus e do homem.




17 ) É lícito interrogar as mesas chamadas falantes ou escreventes, ou consultar de algum modo as almas dos mortos, por meio de espiritismo?

R: Todas as práticas do espiritismo são proibidas, porque são supersticiosas, e muitas vezes não estão isentas de intervenção diabólica, e por isso foram justamente interditas pela Igreja.




18) O primeiro Mandamento proíbe acaso honrar e invocar os Anjos e os Santos?

R: Não. Não é proibido honrar e invocar os Anjos e os Santos, e até o devemos fazer, porque é coisa boa e útil, e altamente recomendada pela Igreja, já que eles são amigos de Deus e nossos intercessores junto dEle.




19) Sendo Jesus Cristo o nosso único mediador junto de Deus, por que recorremos também à intercessão da Santíssima Virgem e dos Santos?

R: Jesus Cristo é o nosso mediador junto de Deus, enquanto, sendo verdadeiro Deus e verdadeiro Homem, só Ele, em virtude dos próprios merecimentos, nos reconciliou com Deus e dEle nos obtém todas as graças. Mas, a Santíssima Virgem e os Santos, em virtude dos merecimentos de Jesus Cristo, e pela caridade que os une a Deus e a nós, auxiliam- nos com a sua intercessão a alcançar as graças que pedimos. E este é um dos grandes bens da comunhão dos Santos.




20) Podemos honrar também as sagradas imagens de Jesus Cristo e dos Santos?

R: Sim, porque a honra que se tributa às sagradas imagens de Jesus Cristo e dos Santos, refere-se às suas mesmas pessoas.




21) E as relíquias dos Santos, podem honrar-se?

R: Sim, também as relíquias dos Santos podem e devem honrar-se porque os seus corpos foram membros vivos de Jesus Cristo e templos do Espírito Santo, e devem ressurgir gloriosos para a vida eterna.




22) Que diferença há entre o culto que prestamos a Deus, e o culto que prestamos aos Santos?

R: Entre o culto que prestamos a Deus e o culto que prestamos aos Santos há esta diferença: que a Deus adoramo-Lo pela sua infinita excelência, ao passo que aos Santos não os adoramos, mas só os honramos e veneramos como amigos de Deus e nossos intercessores junto dEle. O culto que prestamos a Deus chama-se latria, isto é, de adoração, e o culto que prestamos aos Santos chama-se dulia, isto é, de veneração aos servos de Deus; enfim o culto especial que prestamos a Maria Santíssima chama-se hiperdulia, isto é, de essencialíssima veneração, como Mãe de Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dos Mandamentos que se referem a Deus - Do segundo Mandamento da Lei de Deus | CATECISMO SÃO PIO X

Teologia do Corpo - Christopher West - Parte 1

VIAGENS PARA A ETERNIDADE

CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos Mandamentos que se referem ao próximo - Do quarto Mandamento da Lei de Deus

[...] não deixes por isso de abraçar estreitamente sua santa cruz. - São Padre Pio de Pietrelcina.