Dos Mandamentos que se referem a Deus - Do segundo Mandamento da Lei de Deus | CATECISMO SÃO PIO X

§ 2o - Do segundo Mandamento da Lei de Deus

Certo homem, chamado Ananias, de comum acordo com sua mulher Safira, vendeu uma propriedade. Com a cumplicidade da mulher, reteve uma parte do preço e foi depositar o resto aos pés dos apóstolos. Pedro, porém, disse: Ananias, por que Satanás se apoderou deteu coração para enganar o Espírito Santo, retendo uma parte do preço do terreno? Por acaso não podias conservá-lo, sem o vender? E depois de vendido, não podias dispor livremente da quantia? Então, por que resolveste fazer isso? Não foi aos homens que mentiste, masa Deus. Ao ouvir estas palavras, Ananias caiu morto. Grande medo tomou conta de todos os que souberam disso. Alguns jovens se levantaram, envolveram o corpo num lençol e o retiraram dali para sepultar. Passadas umas três horas, entrou também a mulher, sem saber o que havia acontecido. Pedro perguntou-lhe: Dize-me: foi por tanto que vendestes o terreno? Ela respondeu: Sim, foi por esse preço. Então Pedro disse: Por que combinastes tentar o Espírito do Senhor? Olha, já estão entrando pela porta aqueles que sepultaram o teu marido. Eles vão levar também a ti. Ela imediatamente caiu aos pés de Pedro e morreu. Quando os jovens entraram, encontraram a mulher morta e a levaram para sepultar ao lado do marido. Grande medo se apoderou de toda a Igreja e de todos que ouviram tais coisas.

Atos 5, 1-11






1) Que nos proíbe o segundo Mandamento: não tomar seu Santo Nome em vão?
R: O segundo Mandamento: não tomar seu Santo Nome em vão, proíbe-nos:
1o pronunciar o nome de Deus sem respeito;
2o blasfemar contra Deus, contra a Santíssima Virgem ou contra os Santos;
3o fazer juramentos falsos ou não necessários, ou proibidos desta ou daquela maneira.

2) Que quer dizer pronunciar o Nome de Deus sem respeito?
R: Pronunciar o Nome de Deus sem respeito quer dizer: pronunciar este Santo No-
me, e tudo o que se refere em modo especial ao próprio Deus como o Nome de Jesus Cris-
to, de Maria e dos Santos com ira, por escárnio, ou de outro modo pouco reverente.

3) Que é a blasfêmia?
R: A blasfêmia é um pecado horrível que consiste em palavras ou atos de desprezo ou maldição contra Deus, contra a Virgem, contra os Santos, ou contra as coisas santas.

4) Há diferença entre a blasfêmia e a imprecação ou praga?
R: Há diferença, porque com a blasfêmia se amaldiçoa ou se deseja mal a Deus, a Nossa Senhora, aos Santos; ao passo que, com a imprecação ou praga, se amaldiçoa ou se deseja mal a si mesmo ou ao próximo.

5) Que é jurar?
R: Jurar é tomar a Deus em testemunho da verdade do que se afirma ou se promete.

6) É sempre proibido jurar?
R: Não é sempre proibido o juramento, mas é lícito e até honroso para Deus, quando há necessidade, e se jura com verdade, discernimento e justiça.

7) Quando não se jura com verdade?
R: Quando se afirma com juramento o que se sabe ou se julga ser falso, e quando com juramento se promete o que não se tem a intenção de cumprir.

8) Quando não se jura com discernimento?
R: Quando se jura sem prudência e sem madura ponderação, ou por coisas de pequena importância.

9) Quando não se jura com justiça?
R: Quando se jura fazer uma coisa que não é justa ou permitida, como jurar vingar- se, roubar e outras coisas parecidas.

10) Somos obrigados a cumprir o juramento de fazer coisas injustas ou proibidas?
R: Não só não somos obrigados, mas pecaríamos fazendo-as, porque são proibidas pela lei de Deus ou da Igreja.

11) Quem jura falso, que pecado comete?
R: Quem jura falso comete pecado mortal, porque desonra gravemente a Deus, verdade infinita, chamando-O em testemunho do que é falso.

12) Que nos ordena o segundo Mandamento?
R:8 O segundo Mandamento ordena-nos que honremos o Santo Nome de Deus, e que cumpramos, além dos juramentos, também os votos.

13) Que é um voto?
R: Um voto é uma promessa feita a Deus de uma coisa boa, para nós possível, e melhor que a coisa contrária, a que nós nos obrigamos, como se nos fosse preceituada.

14) Se a observância do voto se nos tornasse no todo ou em parte muito difícil, que haveria a fazer?
R: Podia-se pedir a comutação ou a dispensa ao Bispo próprio, ou ao Sumo Pontífice, conforme a qualidade do voto.

15) É pecado transgredir os votos?
R: O transgredir os votos é pecado, e por isso não devemos fazer votos sem madura reflexão, e ordinariamente sem o conselho do confessor, ou de outra pessoa prudente, para não nos expormos ao perigo de pecar.

16) Podem fazer-se votos a Nossa Senhora e aos Santos?
R: Os votos fazem-se só a Deus; pode-se, porém, prometer a Deus fazer alguma coisa em honra de Nossa Senhora ou dos Santos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Teologia do Corpo - Christopher West - Parte 1

VIAGENS PARA A ETERNIDADE

CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos Mandamentos que se referem ao próximo - Do quarto Mandamento da Lei de Deus

[...] não deixes por isso de abraçar estreitamente sua santa cruz. - São Padre Pio de Pietrelcina.